Por que usar o rhBMP-2?

Home

Dispensa totalmente o uso de enxerto autógeno

Único indutor ósseo com nível 1 de evidência clínica



Finalidades de Uso


O produto tem a finalidade de substituir qualquer enxerto ósseo, dispensando a coleta de osso de crista ilíaca. Quando da retirada de osso de crista, há um aumento no tempo cirúrgico envolvendo maior perda de sangue no paciente, maior tempo de cirurgia pelo médico, maior tempo de uso de sala cirúrgica, maior tempo de anestesia, maior tempo de internação do paciente no pós cirúrgico e maior exposição do paciente o que leva a maior morbidade. O uso do indutor ósseo diminui riscos de infecção por evitar a coleta de osso de crista e não submeter o paciente a uma segunda incisão e promover a fusão óssea com qualidade igual ou superior ao osso autógeno. A partir de 06 meses o início da fusão óssea já começa a aparecer e o retorno do paciente as atividades é muito mais rápido. A eficácia dos resultados é altamente comprovada pelos estudos científicos realizados em centros internacionalmente reconhecidos.

Produto de fácil manuseio que evita duas incisões no paciente, com índice de fusão óssea muito elevado e diminuição de riscos de infecção e complicações pós cirúrgicas assim como as pseudoartroses.

No que tange a enxertos ósseos artificiais, tratam-se de materiais com capacidade osteocondutora, ou seja, guia e conduz o desenvolvimento de novo tecido ósseo através de sua matriz de suporte, pois ele funciona como uma membrana para guiar onde vai se iniciar a formação de novo osso, mas não tem as proteínas osteoindutivas, com habilidade em induzir o osso do hospedeiro a produzir novo tecido ósseo (osteogênese). Osteogênese é definida como células ósseas vivas transplantadas e com capacidade de formar novo tecido ósseo no leito hospedeiro.

Por exemplo, a Hidroxiapatita é um fosfato de cálcio cuja composição é Ca e Fosfato. Sua reabsorção e remodelação são lentas. Este material apresenta uma estrutura favorável à invasão vascular, mas a lentidão de reabsorção e integração assim como a dificuldade em manter os grânulos no local do defeito ósseo, levou a necessidade de criar compostos deste material em concentrações diferenciadas de cálcio e fosfato para obtenção de biofuncionalidade superior à dos seus constituintes individualmente.

Quando falamos de BMP estamos falando propriamente dito das proteínas osteoindutivas. A BMP é uma proteína osteoindutiva presente no tecido ósseo humano, fazendo parte da família das TGF-b, e são produzidas pelos osteoblastos.


Benefícios da BMP2

A retirada de enxerto ósseo de crista é um procedimento extremamente invasivo e com trauma pós cirúrgico de difícil solução ou em casos de pacientes idosos, sem solução.

Alguns requerimentos para enxerto ósseo substituto tem se tornado evidente. Os enxertos ósseos substitutos podem ser capazes de produzir uma boa fusão similar ou superior a que é produzida pelo auto-enxerto ósseo de crista ilíaca. Auto-enxerto ósseo saudável fornece células osteoprogenitoras e agentes indutivos necessários para produzir um novo osso. A qualidade de auto-enxerto ósseo varia com a saúde e idade do paciente. Um enxerto ósseo substituto necessita ser de qualidade consistente e capaz de produzir fusões. Ele deve ser biocompatível e seguro para uso humano. Além do mais fusões espinhais requerem estabilidade mecânica adicional e instrumentação avançada para ter índice de sucesso aumentado para procedimentos de fusão de coluna lombar. Enxertando o osso em coluna lombar é geralmente mais complicado que em outras aplicações clínicas e consequentemente para reposição são mais precisos.

Há claros problemas associados com o alcance de sucesso de fusões lombares espinhais em humanos. Mais de 40% dos pacientes tem relatado desenvolver a não união, ou falha no alcance de uma fusão óssea sólida 1. Uma não união geralmente leva à não solução dos sintomas clínicos, provindos de uma experiência insatisfatória para o paciente, e freqüentemente resultando em uma segunda cirurgia. Portanto o aperfeiçoamento para o sucesso da fusão espinhal continua a ser um objetivo cirúrgico. Uma área que tem sido o objeto de muita pesquisa, por causa do potencial para o aperfeiçoamento do índice de fusão, é o desenvolvimento da efetividade clínica dos substitutos de enxerto ósseo.

O local do enxerto ósseo derivado de lâmina, junção de face (facet joints) e/ou processos espinhosos é usado algumas vezes como fonte de enxerto ósseo na fusão lombar espinhal. Isto é muitas vezes suplementado com enxerto ósseo artificial, se não for suficiente o osso presente para fornecer o volume necessário para o enxerto. Porém, o osso espinhal local necessita de rico suprimento de medula óssea e potencial osteogênico disponível na crista ilíaca óssea. Além do mais, o suprimento do osso local é geralmente de quantidade inadequada para fornecer uma boa fusão. Na maioria das fusões lombares espinhais, a crista ilíaca é o enxerto ósseo preferido.

Um número grande de produtos de enxerto ósseo sintético estão disponíveis no mercado e são submetidos ao uso na coluna. Estes materiais são de cerâmica sintética, produtos de matriz óssea desmineralizada ou produtos de sangue derivado. A seleção é ampla, mas eles primeiramente oferecem insignificante diferença de grau da capacidade osteocondutora, como nenhum destes produtos são significativamente osteoindutivos.

O enxerto ósseo sintético possui potencial de osteocondutividade igual ou maior que o enxerto ósseo endógeno e pode, portanto ser usado para eliminar a necessidade de auto enxerto completo. Os únicos verdadeiros enxertos ósseos são aqueles que contem proteína morfogenética óssea (BMP), como o Enxerto Ósseo INFUSE® que foi aprovado pela FDA para uso em fusão espinhal. O Enxerto Ósseo INFUSE® consiste de recombinante humano proteína morfogenética óssea – 2 (rhBMP-2, conhecida como dibotermin alfa) colocado em uma esponja de colágeno absorvível (ACS). O componente Enxerto Ósseo INFUSE® induz o novo tecido ósseo no local da implantação e é o único comprovado clinicamente como substituto para enxerto autógeno, ou seja, de crista ilíaca. Sua capacidade osteoinduiva é um milhão de vezes (106) maior quando comparado com outros fatores de crescimento, uma vez que a proteína osteoindutiva é pura e em concentração de 1,5 mg/cc de colágeno.

Procedimento mais rápido, com menor tempo cirúrgico, menor sangramento no paciente, menor tempo de anestesia, menor tempo de cirurgião, menor tempo de estadia no hospital, evita a incisão cirúrgica secundária para coleta de osso de crista ilíaca o que diminui o tempo de exposição do paciente e a morbidade associada com a coleta. O retorno do paciente às atividades normais e ao trabalho são em intervalos muito menores.

A quantidade de BMP disponível em um auto enxerto ósseo é mais baixo. A BMP natural constitui menos que 0,01% do total de proteína óssea e menos do que 0,001% do peso molhado de medula livre do osso compacto. Uma dose total de 4,2 mg de rhBMP-2 será igual a 420 g de auto enxerto ósseo sob as melhores circunstâncias. Complementando, a variação no nível de BMP no auto enxerto está associada com o estado de saúde e a idade do paciente.

Não há comprovação científica da eficácia e segurança na consolidação óssea quando usamos enxertos ósseos artificiais, mas com o INFUSE® temos estudos com NÍVEL 1 DE EVIDÊNCIA CLÍNICA.

Confira



“As informações constantes neste site são de caráter meramente informativo. Elas não devem substituir o relacionamento e consulta ao seu profissional de saúde. Somente ele pode definir o diagnóstico e melhor tratamento para a sua necessidade.

Este site é patrocinado pela Dabasons, empresa que distribui o produto rhBMP-2 para reparo ósseo.

Proibida a reprodução deste material sem previa autorização. Todos os direitos (de imagem, autorias e intelectuais) são reservados aos detentores das marcas.”